15 de março de 2019

Vai fazer uma obra? Contrate sempre um engenheiro habilitado!

Contratação de profissional é solução para reformas e construções de qualquer tamanho

Para fazer acontecer, é preciso contratar um engenheiro. Essa foi a conclusão a que chegou Carina Matos, proprietária de um apartamento antigo na zona oeste de São Paulo. Seu plano era o mesmo de muita gente: modernizar o imóvel abrindo a cozinha para a sala e criando um amplo espaço de convivência. É aquele tipo de reforma que parece simples, e que alguns se arriscam a fazer por conta própria, mesmo sendo exigido por lei que toda obra tenha um responsável técnico. Mas a simplicidade é só aparente e os riscos podem ser maiores do que se imagina.

No caso deste imóvel, o sonho de uma planta livre unindo sala, cozinha e quintal esbarrou na insegurança: o apartamento de 1960 não tinha planta. Para piorar, uma das paredes que seria derrubada tinha função estrutural. Como saber, então, se seria possível executar o projeto dos sonhos em segurança? Para isso, os responsáveis pelo projeto buscaram um engenheiro.

O profissional calculou uma nova estrutura metálica em substituição à parede derrubada e emitiu a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), dando a garantia de que o imóvel de quase 60 anos continuaria firme como sempre. “Todo o processo foi muito simples, e o valor não é algo que tenha impacto no orçamento de uma obra”, afirmou Carina.

O custo varia de acordo com cada profissional e projeto, mas o valor é inestimável: na prática, o engenheiro que analisou a obra passa a ser identificado como seu responsável técnico. Ou seja: um profissional se responsabilizando por aquela construção, uma garantia de extrema importância contra erros e riscos.

Tranquilidade e Segurança

A atitude também tranquilizou os vizinhos, que chegaram a procurar a proprietária questionando o projeto. “Eles tinham uma fantasia de que iam acabar caindo na sala do andar de baixo”, disse Carina. Essa era uma noção exagerada. Mas era, sim, necessário ter a certeza de que a mudança não poderia, por exemplo, fazer com que a estrutura cedesse ao longo dos anos e começasse a se deteriorar, criando problemas como paredes trincadas, portas emperradas, desníveis. Já pensou que muitos desses pequenos problemas do dia a dia que surgem em nossos apartamentos podem ser resultado de uma reforma sem engenheiro no imóvel ao lado?

A emissão da ART é lei para a segurança de qualquer obra, seja ela construção ou reforma. Em condomínios maiores, costuma haver uma normatização interna para que a exigência seja cumprida. Mas, com ou sem cobrança do síndico, ela é obrigatória. “Imagina se não fizéssemos e daqui a dois anos a porta de alguém empena ou a parede trinca? Sendo ou não culpa minha, eu seria responsabilizada. Qualquer insegurança em uma obra precisa ser eliminada, é uma questão de responsabilidade individual e coletiva”, concluiu Carina.

Transformando ideias em realidade

Quando adquiriu o ponto da unidade de Rio Claro (SP) da rede Foka Calçados, o proprietário mandou demolir tudo. Isso porque o empresário tinha uma visão muito clara do que funcionaria para sua loja: uma grande estrutura livre de doze metros e nada de pilares. Para realizar a visão dele, o escritório Retail Box contratou o engenheiro Carlos Viola. Juntos, criaram o desenho e fizeram os cálculos para poder atender às necessidades do cliente criando soluções que garantem a solidez e a funcionalidade daquela construção. Para o time responsável pela execução do projeto, “é importante que a visão do proprietário tenha o respaldo de profissionais capacitados, que concluíram etapas importantes em sua formação”.

O resultado cumpre em detalhes as necessidades da loja. No amplo espaço livre, há um único pilar de marcenaria, sem função estrutural, no caixa em formato de ilha. Por lá, passam os pontos de lógica para o caixa, abrimos espaço para comunicação visual e até um lugar para o proprietário colocar sua santa de devoção, presente em todas as suas lojas. Do jeito que o cliente queria, e com toda a segurança necessária para um engenheiro assinar embaixo.

FONTE: https://www.uol/noticias/conteudo-de-marca/confea-art.htm?utm_source=uolgeral&utm_medium=tvhome#obra-sempre-com-engenheiro