10 de setembro de 2020

Conselheiros federais promovem palestra institucional para a Abemec-AL

Na última terça-feira, 1 de setembro, os conselheiros federais eng. mec e de seg. trab. Carlos de Laet, eng. agr. Annibal Margon e eng. eletric. José Miguel de Melo Lima estiveram em Maceió e promoveram uma palestra institucional do Sistema Confea/Crea e Mútua para os profissionais ligados à Associação Brasileira de Engenharia Mecânica de Alagoas (Abemec-AL) e demais profissionais do Crea-AL, na sede do Clube de Engenharia de Alagoas.

Renovação do terço do plenário do Regional, criação de uma coordenadoria específica para a Engenharia Mecânica e outras iniciativas para a valorização profissional da área no Estado foram compartilhadas em seguida pela diretoria da entidade.

“Estávamos na cidade de Maceió para uma missão inerente ao processo eleitoral, por meio da Comissão Eleitoral Federal e recebemos esse convite da presidente da Abemec/AL, Glenda Ferreira. Cada um falou de suas respectivas comissões permanentes, comissões temáticas e grupos de trabalho, além da importância de o profissional estar próximo do Sistema Confea/Crea e Mútua”, descreve o conselheiro federal Annibal Margon.

A presidente da Abemec-AL representou a entidade ao lado do diretor financeiro, eng. mec. e seg. trab. Cícero Marques de Araújo, e do diretor financeiro adjunto, eng. mec. João Batista Oliveira. “Tivemos a honra de receber os conselheiros federais em nossa entidade, em especial o eng. mec. e seg. trab. Carlos de Laet, que muito nos orgulha e nos representa no âmbito nacional, bem como pudemos contar com a participação do nosso conselheiro regional, eng. mec. Francisco Medeiros”, diz, informando ainda que, entre cerca de 25 participantes, havia dois engenheiros de produção e dois engenheiros eletricistas, além dos engenheiros mecânicos que vêm sendo mobilizados pela entidade.

“Trouxemos parceiros de outras áreas para discutir o tema. Foi muito importante ouvirmos também os conselheiros a respeito da importância da valorização da ética profissional. Foi falado sobre o Sistema Confea/Crea e Mútua como um todo, a necessidade de uma aproximação do profissional para com o Sistema. Eles nos orientaram bastante e explicaram que o Sistema somos nós, profissionais. Apresentaram as câmaras especializadas, comissões permanentes, comissões temáticas, grupos de trabalho e mostraram que o Sistema promove projetos que beneficiam o profissional e a sociedade. E também nos advertiram sobre as fiscalizações e punições previstas nos regulamentos”, considerou Glenda.

Ainda segundo ela, os diretores presentes deverão ser indicados para a representação no Crea-AL.  “Estamos fazendo o nosso dever de casa para reconstituir a Abemec-AL, desenvolvendo grupos de trabalho e outras iniciativas para que tenhamos uma representatividade maior”, comentou.

“Apresentamos também a necessidade de termos assento no Crea como conselheiros e na nossa modalidade mecânica e, lógico, coordenação e câmaras. Os conselheiros apoiaram e nos orientaram que o caminho é estudar, focar e buscar o nosso espaço, o que depende exclusivamente da nossa dedicação, disponibilidade e interesse de entender o papel de cada um no Sistema e assim fluiremos bem em Alagoas”, disse Glenda, informando que a entidade buscará a titularidade em três assentos da modalidade mecânica.

Iniciativas da entidade

“A Abemec-AL está consolidando parcerias com a Anvisa para apontar iniciativas oriundas à qualidade do ar. Foi abordado sobre o Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC),  quanto à responsabilidade de mantermos a qualidade do ar no ambiente interno. Foi ainda esclarecido sobre o MEI, que não se adéqua ao profissional da engenharia, pois não está contemplado dentro das 470 atividades permitidas pelo governo federal, além do problema inerente ao faturamento anual limitado a 81 mil reais. Por sua vez, apontamos nossas parcerias com a Vigilância Sanitária municipal e com o ministério da Economia, no que se refere à fiscalização relativa à NR 13”, ponderou Glenda Ferreira dos Santos.

Abemec reunida com conselheiros
Lideranças da Abemec e do Crea-AL apresentaram ainda as demandas e iniciativas da entidade aos conselheiros federais

Outra preocupação da entidade tem sido em relação à Resolução 101, do Conselho Federal dos Técnicos, que possibilita aos técnicos desenvolverem atividades atribuídas exclusivamente aos profissionais engenheiros mecânicos. “Foram-nos dadas informações de que o jurídico do Confea já estaria tomando as providências necessárias e cabíveis para reverter essa possibilidade”, comentou, ainda, a presidente da Abemec-AL.

“Apresentamos ainda, que a nossa entidade encontra-se em destaque nacional, pois tem contribuído na derrubada da Resolução 101 do CFT, haja vista que somos a única Abemec com apoio completo da atual presidência do Crea AL, a qual nos presenteou com uma campanha gigantesca, desenvolvida junto ao jornalismo deste regional, valorizando o profissional da engenharia mecânica. Vale ressaltar que esta campanha vem sendo replicada por diversos estados com a nossa autorização. Também apresentamos outras ações desta entidade que vêm causando surpresas aos conselheiros e profissionais, em virtude do nosso dinamismo”.

Glenda Ferreira informou também que a entidade alagoana promoverá 30 lives sobre assuntos correlatos com convidados de diversas áreas profissionais e dos vários estados brasileiros. “Vamos valorizar os profissionais do nosso estado, mas traremos outros profissionais capacitados para se agregarem ao nosso desempenho e motivarem aqueles que estão distantes da sua própria profissão”.

A engenheira mecânica acrescenta que a Abemec-AL vem mantendo contato com instituições de ensino para contribuir na prática de estágios. “Esta é a maior dificuldade deles. Daremos total suporte quanto a isso, pois nós, diretores, passamos por isso e sabemos o quanto sofremos enquanto estudantes”, disse, explicando que a entidade tem recebido apoio de profissionais de outras engenharias, “por ser vista como uma referência para que eles se tornem bons profissionais, e para que, ao saírem da faculdade, estejam preparados para o mercado de trabalho”.

FONTE: Equipe de Comunicação do Confea