Agrônomos cobram investimentos do Governo de Alagoas na extensão rural

  • Notícias

Profissionais e estudantes de agronomia começaram a se mobilizar com o objetivo de sensibilizar o Poder Público e a sociedade sobre a importância da profissão e de seus engenheiros para o desenvolvimento de qualquer nação. O primeiro movimento aconteceu no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL), onde foi realizado o “Seminário Contém Agronomia”. Ao fim do evento foi decidido que um documento será encaminhado, ao governador Renan Filho e outros órgãos competentes, cobrando ações que valorizem e fortaleçam a agronomia em Alagoas.

Por meio de campanha publicitária, o evento Contém Agronomia ganhou força. O presidente do Crea-AL, Fernando Dacal, destacou que o Crea vem buscando fortalecer outras profissões que compõe o Conselho.

“Temos um trabalho muito importante para o desenvolvimento de qualquer sociedade. A valorização da agronomia é fundamental para que um Estado como o nosso possa crescer. A extensão rural precisa de uma melhor atenção do poder público. Estamos preparando um grande evento que irá discutir novamente a política de uso do Canal do Sertão. É uma grande obra que Alagoas ganhou e que, consequentemente, se bem trabalhado, vai beneficiar os engenheiros agrônomos e toda a população da região”.

A Sociedade dos Engenheiros Agrônomos (Seagra) e o Sindicato dos Trabalhadores de Setor Público Agrícola e Ambiental (Sindagro), como também a Mútua e o Conselho Federal de Engenharia e Agonomia (Confea) encabeçam esse movimento de tentar sensibilizar as autoridades sobre a importância do investimento na extensão rural, o manuseio de agrotóxicos nos alimentos, o aperfeiçoamento da fiscalização, as pesquisas agropecuárias e a ampliação do mercado de trabalho para os profissionais.

De acordo com o engenheiro agrônomo e coordenador da Câmara Especializada de Agronomia, Reinaldo Falcão, é preciso chamar atenção de todos para que o setor agrícola possa construir uma política pública proporcionando o conhecimento, para a sociedade, de quem está por trás do alimento que ele usufrui, de como ocorre a produção dos veículos e outros serviços.

O presidente da Seagra, Fábio Leite, destacou que o documento que será encaminhando ao Governo do Estado deverá ser pautado por temas relacionados ao aprimoramento da extensão rural e melhor remuneração dos profissionais.

“Temos ciência de que nossa profissão precisa ser resgatada. Faz tempo que não temos concurso público para renovação do quadro de técnicos. Um exemplo é a própria Emater que hoje funciona precariamente. Então, como é um entendimento de todas as entidades presentes aqui, essa deve ser a nossa reivindicação no documento que será encaminhado ao governador Renan Filho”, finalizou Fábio.