12 de abril de 2018

Sefaz vai analisar proposta para atualização salarial dos engenheiros

O presidente do Crea, Fernando Dacal, levou a projeção para avaliação do secretário da Fazenda, George Santoro, que garantiu reunião com secretários da gestão

O secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, garantiu que vai analisar os impactos que as atualizações salariais, para os engenheiros do Governo, devem causar aos cofres públicos. Ele ainda adiantou que, na próxima semana, deve se reunir com secretários, que tem profissionais ligados ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL) em seu quadro, para colher mais informações sobre o reajuste.

A afirmativa aconteceu na manhã desta quinta-feira, 12, durante reunião com o presidente do Conselho, Fernando Dacal. De acordo com Dacal, o salário dos engenheiros do Estado está defasado há um tempo, precisando ser atualizado. A Lei Federal 4.950/66 garante que uma jornada de seis horas de trabalho equivale a um piso de seis salários mínimos, enquanto uma carga horária de oito horas vale nove salários mínimos.

“O engenheiro do estado de Alagoas precisa ser mais valorizado. Há tempo que seus vencimentos não são reajustados. Para se ter uma ideia e sem desmerecer a categoria, hoje um policial militar ganha mais que um profissional da engenharia. É justo valorizar quem tanto trabalha no desenvolvimento desta gestão”, concluiu Dacal.

George chegou a citar a criação de um quadro único para os engenheiros do Estado. Assim acabaria com injustiças salariais entre a categoria.

“Na próxima semana vou agendar um encontro com alguns secretários de Planejamento, Fabrício Santos, de Infraestrutura, Fernando Fortes, de Transportes e Desenvolvimento Urbano, Mozart Amaral e outros titulares que têm engenheiros em seus quadros de colaboradores”, disse George.